NEGÓCIOS

Visto L1 – Visto para Transferência de Funcionário para os EUA

O Visto L1 significa a transferência de um sócio, gerente, administrador, gestor de uma empresa que fica fora dos Estados Unidos para a sua filial, subsidiária ou coligada americana. Um funcionário de alto cargo que é transferido de uma empresa em seu país para uma empresa nos EUA que é filial, subsidiária ou coligada americana. Pode ser uma empresa de qualquer lugar, mas vamos falar de uma empresa brasileira. Esse funcionário precisa exercer um cargo gerencial, de hierarquia superior a outros funcionários. Não precisa ser um presidente, mas um gerente, um administrador, sócio… é preciso que tenha pelo menos 7 pessoas abaixo desse cargo.

Quando uma pessoa exerce uma função gerencial e é transferido para implantar um projeto em outro país, essa pessoa precisa ter uma capacidade gerencial diferenciada, não basta ser um simples gerente de vendas que gerencia dois vendedores ou dizer que cuida do pessoal que faz faxina que vem só a noite, e olha a galera. Pode ser uma secretária, um supervisor, também um outro gerente que também tenha um nível alto, uns gerentes de operações, vendedores… É preciso gerenciar uma equipe! Mostrar uma capacidade de gerenciamento, gestão e implantação de novos projetos.

Como deve ser a empresa?

Essa empresa brasileira precisa ter um faturamento de aproximadamente R$80.000,00  a R$100.000,00 (reais) por mês, que justifique os 7 funcionários + o que será transferido + impostos + todo operacional da empresa etc… Esse faturamento pode ser demonstrado através de imposto de renda, declaração do contador (um documento oficial), folha de pagamento, balancete, extratos, etc… Todos esses documentos devem ser analisados pelo profissional que vai cuidar do processo. Antes de fazer qualquer coisa, converse com o seu contador. Porque muitas vezes o contador pode ter outras comprovações de rendimentos, então converse primeiro. O profissional que vai ajudar essa pessoa a ser a ser transferida precisa saber dos dados tanto da empresa do Brasil quanto da empresa dos EUA. Ele vai saber o que é melhor fazer em todo o processo, em cada caso.

Observações:
  • O Visto L1 é de residência permanente? Não é.
  • As empresas não precisam ter o mesmo objeto social. Pode ser uma panificadora no Brasil e um pet shop nos EUA. Mas a empresa dos EUA precisa ter de US$80,000.00 a US$100,000.00 (dólares) de capital disponível em conta corrente, liquidez, capital de giro.
  • O negócio sustenta o Visto L1 , não é o Visto L1 que sustenta o negócio. A empresa precisa ser bem estruturada.
  • É possível ter um green card através do Visto L1? Sim.
  • A empresa brasileira continua sendo fundamental para que o Visto L1 continue existindo, mesmo que a pessoa já esteja trabalhando na empresa dos EUA.

Supondo que o Visto L1 seja aprovado, ele ficará estampado no passaporte por um ano. Passado um ano, é preciso fazer uma prestação de contas para que saibam se tudo o que estava no plano de negócios foi cumprido. Caso tenha sido cumprido, ele é prorrogado por mais dois anos.

Qual é a quantidade mínima de funcionários?

Deixe de pensar no “mínimo” e comece a pensar no “necessário”. Um restaurante precisa de garçons, caixa, limpeza, cozinheiros e vários outros funcionários logo no primeiro ano de funcionamento. Já um escritório de consultoria, por exemplo, pode ser uma pessoa, uma secretária, um ajudante e uma atendente ao longo de 3 anos. Depende muito! Não existe o mínimo e sim o necessário. Quando se fala de dinheiro, também e o necessário. De US$80,000.00 a US$100,000.00 (dólares) é pouco para um restaurante, precisa de um pouco mais. Por outro lado, é o suficiente para um escritório de consultoria.

Converse com um profissional, apresente seus planos e veja a melhor maneira de chegar ao seu objetivo. Boa sorte!

Veja Também:

Etiquetas
Inscreva-se em Nosso Canal

Artigos relacionados

Verifique também

Fechar
Fechar